Introdução alimentar do Miguel e do Henrique - Parte 2

Como contei no post anterior, na segunda semana, iniciamos a introdução das frutas nos lanches da manhã e da tarde e introduzimos também as leguminosas e arroz ou quinoa no almoço.


Foi uma semana super cansativa, pois com o início dos lanches, precisamos também ajustar a rotina dos meninos em relação aos horários de comer e de dormir. Nos primeiros dias foram vários momentos de choro de sono na hora de comer ou choro de fome na hora de acordar. Mas aos poucos, estamos conseguindo engrenar uma rotina. Futuramente compartilharei ela com vocês também!


Seguindo a orientação da Thaís Abath, nutricionista que está nos orientando nessa jornada, passamos a dar uma fruta pela manhã e outra à tarde, sempre uma com propriedades laxantes e outra constipante, para evitar o desequilíbrio das atividades do intestino dos meninos.


A aceitação das frutas foi super tranquila, como esperado. Até o Henrique, que não vinha demonstrando muita disposição para os alimentos do almoço, passou a abrir a boca com facilidade e mostrar que a propulsão da língua que o fazia cuspir alguns alimentos ou dificultar a entrada da colher era muito mais um movimento voluntário do que involuntário.


Nessa semana, eles comeram mamão, banana, maçã, manga, ameixa e pêra e todas foram bem aceitas.



Mas essa foi uma semana também de muito calor e no dia que eles comeram banana e manga, o Henrique começou a ficar com o corpo cheio de bolinhas e um pouco avermelhado e assim ficou alguns dias. Passei a observar, mandei fotos para a pediatra e conversei com a Thaís. As duas frutas foram suspensas por três dias e à medida que passei a usar um talco líquido recomendado pela pediatra e o clima ficou um pouco menos quente, ele melhorou. De qualquer forma, seguimos observando. No final de semana repeti a manga e hoje, a banana e até agora não houve nenhuma reação. E realmente espero que assim permaneça, pois foram duas frutas que ele adorou!


Quanto à introdução das leguminosas, também tem sido bem tranquila. O feijão, a lentilha e o grão de bico foram oferecidos todos muito bem cozidos e amassados com o garfo. Para o grão de bico, retiramos sempre as casquinhas deles, para evitar engasgos. Ainda não ofereci ervilha, mas farei isso em breve.


O arroz, tanto branco, quanto integral foram introduzidos na metade da segunda semana. Todos também bem cozidos e amassados. Os meninos estranharam um pouco a textura, pois eles não ficam tão molinhos como os legumes, tubérculos ou leguminosas. Mas estão sendo bem aceitos.


Nessa semana, eles passaram a comer também músculo, além do peito de frango e patinho moído que já haviam provado. Ele tem sido cozido na panela de pressão e fica fácil de desfiar e ficar para oferecer.


Todos esses alimentos, temos feito em quantidades maiores e congelado em forminhas de gelo. Quando estão congelados, retiramos e transferimos para saquinhos plásticos próprios para congelamento e anotamos a data de preparação. Quando vão ser consumidos, são aquecidos em banho maria, em vidro, dentro de uma panela com água. Isso tem facilitado demais a preparação do almoço dos meninos, pois no dia-a-dia cozinhamos apenas os tubérculos e os legumes.


Os meninos continuam mamando e tomando mamadeira (um ou outro ou os dois, quando necessário), de manhã quando acordam, no final do dia, que seria o horário do jantar deles e à noite, antes de dormir. Raramente tenho precisado dar leite ou mamar para eles após as refeições, pois têm comido uma quantidade satisfatória.


Ah, e por falar em quantidade, a recomendação da Thaís é de que ofereçamos até duas colheres de sopa da cada alimento no almoço. Estava colocando duas de cada, mas sempre havia desperdício, então reduzi para uma e se ao final achar que ainda estão com fome, coloco mais. Mas até hoje não foi necessário.


Na terceira semana introduziremos outras proteínas como ovo e peixe e torcendo para que a a aceitação continue sendo boa e que não detectemos alergias alimentares.


© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com